As melhores séries não deprimentes de 2014/2015 - PARTE III

18:00:00 Cinema's Challenge 0 Comments

Depois de duas listas (Parte I e Parte II) de séries bastante diversificadas, eis uma nova na qual o género animação prevalece a nível de qualidade, com duas fortes recomendações. Para além disso, temos ainda três de live action de géneros muito díspares, uma comédia negra, uma tragi-comédia, uma comédia standard e uma série de formato mockumentary/TV show.


«Archer»


Se andam à procura de uma série de animação para adultos, se gostam do «007», de «Mad Man» e de humor de qualidade, corrosivo e inteligente, definitivamente têm de ver esta paródia. A cada episódio fica melhor, tanto que a dada altura nos esquecemos que os personagens são desenhados e sentimos que estamos a ver uma série protagonizada por atores de carne e osso. Vale mesmo muito cada 20 minutos.



«Ricky and Morty»


Gostaram do humor inteligente da série «Community»? E da saga «Back to the Future»? Acrescentem o formato animação a esta receita e, com várias referências cinematográficas ao longo da sua primeira temporada, têm «Ricky and Morty». É uma série animada claramente apenas para adultos, com imensas piadas implícitas e outras bem diretas, que dificilmente não nos deixarão com um sorriso malandro nos lábios.


«Nathan for you»


Com o falso formato de TV show a roçar o mockumentary, esta série apresenta-nos Nathan, um recém-formado em marketing que resolve ser empreendedor e criar um programa onde ajuda pequenos empresários a divulgar a sua marca das formas mais insólitas e hilariantes que possam imaginar. Por vezes, ficamos mesmo com a dúvida do grau de realismo dos acontecimentos, um pouco como acontece nos filmes de Sacha Baron Cohen.



«Catastrophy»


Este é o resultado do encontro-relação entre uma irlandesa e um americano que acaba "mal". O acaso e a brincadeira que se tornam nas suas realidades é o mote da série que apresenta-nos duas personagens maduras bem distintas, mas também com muito em comum, que indagam numa aventura que promete muitas gargalhadas. Como ainda vai na primeira temporada, estão sempre a tempo de começar, muito porque a segunda já está confirmada.


«Impastor»


Uma série bem humorada, com uma história carismática que junta sexo, drogas e mentiras. A sátira é a palavra de ordem no diálogo entre a fé e a consciencialização de uma personagem que vive outra vida, nova e alheia ao crime, com o intuito de salvar-se, deixando para trás (ou pelo menos tentando) o seu passado.


«Scream Queens»


Decidi ver esta série para rir um pouco do ridículo, naquela onda do «Sharknado», mas a verdade é que, além de um interessante cast, jovem - e comercial, é certo, mas não sem talento - , esta série envolve bem mais que isso. Remete em cada episódio a ícones e passagens de filmes conhecidos do humor negro e terror, como são alguns exemplos o «Heathers», «Clueless», «Chainsaw Massacre», «Scream» «Friday the 3th», «The Silence of the Lambs», entre outros. É de algum modo uma série jovem, um chick flick sangrento, onde o retrato fútil das gerações atuais é através da hipérbole muito bem retratado. Há ainda quem descreva a série como uma espécie de cross over entre «Pretty Little Liars» e «American Horror Story», mas com o ingrediente da qualidade reforçado. Ah, e a série conta ainda ocm a verdadeira rainha dos slashs films, Jamie Lee Curtis, curiosamente protagonista do filme «Halloween» (1978), cuja mãe, Janet Leight, integrou o elenco do clássico «Psycho» de Stanley Kubrick.

0 comments:

May the force be with you!