«We are your friends» e a geração unicórnio

21:25:00 Cinema's Challenge 0 Comments



Pelas mãos de Max Joseph, «We are your friends» é um retrato superficial, embora bastante próximo, da geração atual, muito guiada pelo sentimento de unicidade, do “sou especial”; a chamada “geração unicórnio”. Numa era em que os novos milionários aparecem de forma instantânea, sendo na sua maioria meros empreendedores e inventores de uma grande diversidade de ferramentas tecnológicas - é o caso do criador do Facebook, Instagram ou Uber -, tal como muitos jovens, as personagens deste filme pretendem integrar esse número de “génios tecnológicos”, enveredando por um mundo de facilitismos que acabam por perceber que tem um preço muito caro. Entre um romance proibido, as pressões dos seus amigos e a vontade de ser dj, Cole Carter (Zac Efron) procura a todo o custo a fama.

«We are your friends» não convence nem deixa uma mensagem surpreendente, tal como acontece em bons filmes juvenis contemporâneos como «Lords of Dogtown». Perde-se entre o potencial romance que vira apenas uma one night stand e a lealdade traída, seja de amigos ou conhecidos mais gentis. Para além disto, a banalização das drogas é evidente. Num filme de há 15 anos, o uso de qualquer tipo de droga seria um aspeto só por si digno de atenção (recordemos sagas juvenis como «Porkys» ou «American Pie», bem como o «Eurotrip», entre tantos outros), nos filmes atuais de adolescentes, a droga é um pormenor junto do qual ninguém fica estarrecido nem curioso. É banal.


Talvez esta seja a prova máxima de que os tempos mudaram. Talvez a nova droga seja as novas tecnologias, que estão presentes em todos os filmes, momentos da vida ou até salas de cinema... Mas continuemos. O filme poderia ter uma abordagem mais intensa e emotiva, contudo fica-se pelo óbvio. Além disso, tem algumas falhas de raccord descaradas; relembro a que aparece na cena final, onde o computador portátil é tirado de uma mochila já com o cabo ligado às colunas.

Apesar de tudo, a receita desta película parece funcionar bastante bem na sala de cinema junto do público-alvo; a julgar pelo elevado número de jovens, do ambos os sexos, que exalta a sua euforia com murmúrinhos agitados. A razão na base disto é a duo Efron-Ratajkowski, estrategicamente bem escolhida, que faz bater mais forte o coração dos mais novos. Não pelo seu talento, diga-se. Emily Ratajkowski - conhecida pelo famoso videoclipe Blurred Lines, onde aparece como veio ao mundo, e pela breve aparição em «Gone Girl» - tem uma prestação medíocre neste filme, tentando chamar a atenção do público de uma forma exagerada através das suas curvas e sensualidade. Zac Efron por outro lado, corresponde ao tipo de personagem-básica atribuída, mas não se destacando muito do restante cast.

«Nós somos teus amigos» é a prova viva de que o sucesso nem sempre é alcançado pelo caminho mais fácil, ficando pelo caminho nessa missão.

Classificação: